segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Os incomodados que se mudem

Você já dormiu ao lado de uma pessoa que ronca? Mesmo que só por uma noite. Essa experiência apesar de conturbada pode ser muito enriquecedora. Eu sempre tive o sono pesado e nunca imaginei o que era ser acordada no meio da noite por um barulho estranho, tão longe e tão perto. Um barulho exótico, que pela sonolência na qual você se encontra pode se confundir com um uivo, um pedido de socorro, algo fora do normal que te faz acordar para consertar o que quer que seja que está errado. Na primeira vez que isso ocorre é até interessante, perceber que tem mais alguém ali dividindo esse momento do sono com você. Mas ao passar da noite, analisando friamente, até que se torna uma situação engraçada. Digo isso pela evolução do mau humor do acordado durante a noite. Pois depois da quarta vez que seu sono é interrompido é difícil manter a elegância. Chega um ponto em que é difícil não "travesseirar" o ser barulhento. O pior de tudo é quando o mesmo, ao ser acordado pela PRIMEIRA vez ainda é mal-criado com você e pede para que, se você sente-se incomodado, que vá dormir na sala. Fiquei surpresa com a quantidade de idéias perversas que tive no meio da noite. Realmente acredito que fluxo criativo no período noturno é muito maior do que o diurno. Seria malígno colocar uma meia suja na boca da pessoa que está roncando, assim impedindo a passagem do ar e, consequentemente, o barulho?

4 comentários:

Tiago Pavel disse...

ainda bem que eu não ronco hahaha
beijo

Flavia disse...

Falta de respeito e noção essa criatura barulhenta pedir pro outro se retirar e ir dormir na sala...
Não vejo outra saída... Da-lhe meia na boca e boa noite! ahahahahaah... Ahhhhhhhh!!!!!!!

Bjooos, Mari!

Pepe disse...

Mariana, seus cabelos são divinos...

Carla Arend disse...

Uma vez, meio acordada, meio dormida, pus a mão na boca de um roncador, tentanto abafar a música que eu não queria naquele sonho. Pronto, uma semana depois o namoro acabou. hehe...

Os roncadores são sem paciência.